Vidros: conheça e entenda qual é o melhor para cada ambiente

1049

Eles surgiram bem antes de Cristo. E passe o tempo que passar, nunca sairão de moda. Variam em diâmetros e cores e podem ser usados nos mais diversos ambientes. Tudo planejado para durar e deixar o local agradável e moderno.

A espessura dos vidros pode ser de 6, 8 e 10 milímetros. Para as janelas, o ideal são vidros de 6 mm. Para as portas, de 8 mm. “Se for dentro de esquadrias de alumínio ou de PVC, se usa vidro temperado ou vidro comum”, explica Osmar Marrafon, dono da Vidraçaria Glassfoz.

Os vidros temperados são o resultado de um processo em que um vidro comum é colocado dentro de um forno a uma temperatura de 600 graus. Em seguida, ocorre um choque térmico para tornar o vidro mais rígido. Caso quebre, estilhaça em pedaços de no máximo dois cm.

Já quando usados em sacadas ou edifícios altos, é melhor usar os vidros laminados. “São duas chapas de vidro com uma resina no meio. Caso ele quebre, não estilhaça, ficando parecido a uma teia de aranha”, conta Osmar. O vidro é igual aos usados em para-brisa de carros, por exemplo.

Existem três cores mais comuns: verde, incolor e fumê. “O próprio vidro já vem com a cor. E o que estão usando mais para residências é o vidro verde e o incolor.”

Há também outras variações como o insulado, que é térmico e composto por duas camadas de vidro, com um espaçador de 9 mm. Ele ajuda a reduzir o calor e bloqueia melhor o som. Já o autolimpante é uma opção que elimina sozinho as impurezas, como poeira e manchas, que ficam nos vidros após serem molhados.

Segundo Osmar, a tendência do momento é o vidro espelhado (refletivo) que, além de ser esteticamente bonito, ajuda a reduzir o calor. “Algumas cores de vidro refletivo reduzem até 70% do calor externo para o interno.”

Tipos de Vidros:




Deixe um comentário