Parque das Aves: os bastidores

775

Por: Patrícia Buche

Fotos: Amanda R. Luccas

 

Visitar o Parque das Aves, mesmo que pela quinta vez, é sempre emocionante. Isso porque estar em contato com o frescor da natureza e ouvir o doce canto dos pássaros proporcionam um sentimento de encantamento que não tem como descrever em palavras. Só sentir.

Eram 13h30 de uma quarta-feira quando cheguei ao parque. O encontro para realizar a Backstage Experience estava marcado para as 14h em ponto. Fui recepcionada pela monitora Talita Sartor, que acompanhou todo o trajeto – de aproximadamente uma hora e meia.

Nossa primeira parada foi na Sala de Filhotes, onde também se encontra o Hospital das Aves. Lá tive a oportunidade de conhecer o Frank, um filhote de flamingo-chileno com 42 dias. O filhote, que foi abandonado pelos pais, ficará sob os cuidados das tecnólogas da Sala de Filhotes até completar dois anos; depois será introduzido no recinto com as outras aves.

Após essa interação, recebemos a visita da Gertrudes, uma papagaia-de-cara-roxa que há um ano recebe um treinamento. Ela é condicionada a realizar alguns comandos, como subir na balança e entrar na caixa de transporte. O treinador dá um clique sempre que ela acerta, o que sinaliza também que a recompensa (uma semente de girassol) está a caminho. A monitora explicou que esse treinamento é muito importante, pois ajuda a desenvolver as habilidades cognitivas da ave, promovendo também o seu bem-estar.

Em seguida, a experiência foi ainda mais emocionante. Entrei em um recinto com várias outras espécies de aves, onde tive a oportunidade de alimentar um flamingo com uma papinha à base de ovo. Foi tão incrível observar a forma rápida com que ele estava alimentando-se que só ao final da interação percebi meu braço todo sujo da papinha (risos).Seguindo o passeio exclusivo, entrei no viveiro dos tucanos com ração própria para alimentá-los. Eles logo se aproximaram e pousaram em um cipó bem na minha frente. O segredo é mostrar a comida antes de jogar, assim a chance de eles conseguirem pegar o alimento no ar é maior.

Por fim, a última interação foi com os corrupiões no viveiro Éden, que abriga os pequenos pássaros de cor preta com laranja. Eles pousavam em um suporte que eu segurava na mão e comiam as larvazinhas que estavam dentro de um potezinho. Como existem cerca de 300 aves nesse recinto, muitas passavam perto de mim, chegando a pousar no meu ombro e braço. Uma sensação de alegria e encantamento.

O passeio finaliza em um deque, no jardim do borboletário, onde pude absorver toda a incrível experiência que tinha acabado de vivenciar. E ainda consegui um registro muito tradicional de quem visita o Parque das Aves: uma foto segurando uma arara no braço. Saí da Backstage Experience ainda mais encantada do que da última vez. E mal posso esperar para retornar ao parque.

 

Serviço: Parque das Aves

Av. das Cataratas, km 17,1 – Foz do Iguaçu – PR – ao lado do Parque Nacional | Fone +55 45 3529-8282

Horários da Backstage Experience: 7h30, 10h30 e 14h




Deixe um comentário