Foz do Iguaçu, uma cidade transformada pelo turismo

791

O turismo não alavanca apenas economias; transforma sociedades. Foz do Iguaçu é exemplo disso. Cosmopolita, internacional, a cidade é o destino preferido de brasileiros e estrangeiros que buscam vivenciar atrativos únicos, hospedar-se bem, experimentar gastronomia de qualidade, conhecer povos e culturas.

Essa integração permanente e em crescimento faz muito bem a todos. Nossa cidade é reconhecida e valorizada pelo mundo. O turista que nos visita se encanta. Volta para suas cidades e países levando experiências, recordações, histórias. E fascinado com as nossas belezas!

Os resultados econômicos e sociais para Foz do Iguaçu são visíveis. Emprego e renda para a população, investimentos públicos e privados que em épocas pujantes fazem a economia da cidade crescer e sentir menos as dificuldades que os tempos de crise trazem. O turismo gera demandas de infraestrutura e serviços que beneficiam todos os iguaçuenses.

Mas nada acontece por acaso. A última década foi de intenso trabalho, planejamento, união e principalmente ousadia. Sim, fomos ousados ao apostar na completa transformação do modelo turístico de anos atrás, bem como ao criar um espaço de atuação institucional inovador, chamando à mesa de diálogo da Gestão Integrada do Turismo todos os protagonistas.

E nessa articulação, o Conselho Municipal de Turismo consolidou-se como um espaço estratégico. Não há discussão ou projeto para o turismo que prospere sem os estudos dos grupos e da deliberação da plenária do conselho. Qualificado para o debate técnico, o órgão é formado por uma diversidade de instituições privadas, órgãos públicos e de classe, e universidades.

Os resultados vieram. E com contundência. Em pouco mais de dez anos, praticamente dobrou o número de visitantes no Parque Nacional do Iguaçu. Em 2018, chegaremos perto de dois milhões de turistas contemplando as Cataratas do Iguaçu e as belezas da unidade de conservação.

Ampliação, revitalização e novos hotéis e meios de hospedagem, projetos para futuros empreendimentos, diversificação dos atrativos, termalismo, excelência no atendimento, investimentos em qualidade e inovação. O momento para o turismo de Foz do Iguaçu e região é de franca expansão.

Por tudo isso, para Foz do Iguaçu, o Dia Mundial do Turismo é data para se comemorar. Mas não deixa de ser um dia de reconhecimento. A engrenagem dos processos turísticos só funciona com pessoas, as peças fundamentais e mais importantes para o desenvolvimento dessa economia que gera benefícios para a coletividade.

No Dia Mundial do Turismo, que este ano convida para a reflexão sobre as transformações digitais, reafirmamos que as pessoas são insubstituíveis. Inovação e solução são resultados importantes da tecnologia. Porém o turismo é e continuará sendo uma atividade para as pessoas e feita por pessoas.

Carlos Silva é empresário em Foz do Iguaçu e presidente do Conselho Municipal de Turismo.

Texto: Carlos Silva

 

 




Deixe um comentário