Ecomuseu da Itaipu recebe exposição de Alfredo Andersen, o “pai da pintura paranaense”

172

Cerimônia, prevista para as 19h desta quinta-feira (17), marcará a abertura da exposição, que poderá ser vista pelo público até 2 de setembro.

O quê: cerimônia de abertura da mostra “Traços e Cores do Paraná”, do Museu Alfredo Andersen (MAA), considerado o “pai da pintura paranaense”;
Quando: nesta quinta-feira, dia 17 de maio, às 19h;
Onde: Ecomuseu de Itaipu (Avenida Tancredo Neves, 6001, Foz do Iguaçu-PR).

Atenção pauteiros,
Favor informar pelo e-mail imprensa@itaipu.gov.br, até as 15h desta quinta-feira (17), os dados das equipes de reportagem para a cobertura jornalística do evento (nomes e RGs). Os veículos podem ser
estacionados na parte externa do Ecomuseu.

Sobre a exposição

Nesta quinta-feira (17), às 19h, o Ecomuseu da Itaipu abre a exposição do artista considerado o “pai da pintura paranaense”, Alfredo Andersen (1860 – 1935). A mostra “Traços e Cores do Paraná”, do Museu Alfredo Andersen (MAA), poderá ser conferida pelo público até 2 de setembro. A atração integra a agenda de aniversário da Itaipu, que completa 44 anos de existência neste dia 17. 
A exposição conta a trajetória do artista norueguês radicado no Brasil e que desenvolveu sua pintura na Europa, em Paranaguá (PR) e também na capital paranaense. São 21 telas de retratos, cenas de gênero, paisagens, além de objetos pessoais do pintor. A montagem começou na terça-feira (15).
“O artista tem grande notoriedade e importância para as artes do Paraná, não só pelas suas obras, mas também pela atuação como professor”, disse a museóloga do Ecomuseu, Letícia Acosta Porto. “É um legado artístico importante e, com a vinda para o Ecomuseu, as obras ficam mais acessíveis para o público da região”.
A entrada no Ecomuseu é gratuita para moradores de Foz do Iguaçu e demais municípios lindeiros ao lago de Itaipu, assim como crianças até 5 anos. O valor do ingresso integral é de R$14, mas possuem direito a meia entrada PCD’s, crianças de 6 a 11 anos, idosos, estudantes, professores, doadores de sangue e inscritos no Cadastro Único para Programas
Sociais do Governo Federal. 

O artista
Alfredo Andersen foi o primeiro artista visual a atuar profissionalmente em ateliê de arte no Estado. Em Curitiba, ocupou sua casa como residência da família, ateliê e escola de arte. Hoje, no local, funciona o museu em memória do artista.
O norueguês foi professor de inúmeras personalidades como Estanislau Traple, Theodoro de Bona, Lange de Morretes, José Daros, Helena Wong, Domício Pedroso, entre outros.
Segundo a diretora do MAA, Débora Maria Russo, suas obras são classificadas em três estilos: retratos e autorretratos, cenas de gênero e paisagens. “Ele pintava retratos e autorretratos de caráter afetivo, como também os que eram encomendados. Já as
paisagens feitas por ele eram campestres, urbanas e marinhas. Também pintou cenas de gênero e família com a sua imaginação e pinceladas despreocupadas”, afirmou Débora.

Serviço
Exposição “Alfredo Andersen, Traços e Cores do Paraná” – Ecomuseu de Itaipu (Avenida Tancredo Neves, 6001, Foz do Iguaçu-PR)
Abertura: 17 de maio de 2018, às 19h
Período expositivo: até dia 2 de setembro de 2018
Horário de visitação: terça a domingo, das 8h às 17h
Ingressos: R$14 e R$7 (meia entrada). Veja condições para moradores da região
Informações: ecomuseu@itaipu.gov.br | (45) 3520-5816
www.turismoitaipu.com.br/pt/atracoes/ecomuseu




Deixe um comentário