Ciudad del Este: investimento que gera desenvolvimento

2229

Fotos: Divulgação 

Em fevereiro, Ciudad del Este completou 61 anos. Nós, da Revista 100 Fronteiras, procuramos estar sempre atentos às principais novidades que alavancam a cidade coirmã de Foz do Iguaçu e contribui para o desenvolvimento da Tríplice Fronteira.

World Trade Center

Em março deste ano iniciaram as obras do complexo empresarial World Trade Center em CDE. O WTC já está presente em mais de 300 cidades nos cinco continentes do mundo e reúne mais de dois milhões de empresas.

O empreendimento será composto por escritórios corporativos, auditórios, salas de eventos, centro comercial e parking distribuído nos 15 andares do prédio. Com área total de 10.000 m² e investimento de US$ 12 milhões, a intenção é a de que fique pronto até agosto de 2019.

Em um complexo luxuoso, com arquitetura de última geração, o WTC faz parte de uma rede que abarcará três empreendimentos no Paraguai, sendo um em CDE, um em Encarnación e um na capital Asunción. Em CDE ele estará localizado próximo ao Paraná Country Club.

De acordo com o arquiteto responsável pelos empreendimentos, Victor Gonzalez Acosta, o edifício terá espaços para escritórios de acordo com os padrões internacionais, com tecnologia de última geração.

“O WTC contribuirá para a dinâmica e o fortalecimento do polo produtivo regional constituído por cidades dos três países, oferecendo serviços corporativos com padrões internacionais e ligando as empresas da região ao mundo. Em suma, será uma porta de entrada para a região com o mundo”, destaca Victor.

A obra é de responsabilidade da empresa Capitalis S/A, e o projeto e a construção estarão a cargo da empresa Gonzalez Acosta & Wood. Ambas as empresas são responsáveis pelo desenvolvimento do eixo corporativo Aviadores del Chaco, de Assunção, que inclui hotéis, centros comerciais e edifícios corporativos, englobando o WTC Asunción.

Alta no setor hoteleiro em CDE

O ano de 2017 foi marcado por um forte crescimento na hotelaria de CDE. Segundo informações divulgadas pela presidente da Associação Hoteleira e Gastronômica (Ashotel), no ano passado o número de ocupação dos hotéis da cidade cresceu 30% em relação a 2016. Esse aumento deu-se devido aos lançamentos de grandes hotéis na cidade, entre eles o Howard Johnson Hotel y el Río Hotel By Bourbon, e também à intensa divulgação do destino.

Ainda segundo a associação, atualmente são mais de 45 hotéis entre Ciudad del Este, Hernandarias, Presidente Franco e Minga Guazú.

A grande Ciudad del Este

Quando falamos da região trinacional, não abordamos apenas CDE, Puerto Iguazú e Foz do Iguaçu, mas sim as cidades vizinhas, principalmente no Paraguai, que fazem parte dessa rota e se desenvolvem de forma rápida e intensa, envolvendo nada menos que uma população de cerca de um milhão de pessoas.

A Grande Ciudad del Este, que inclui as cidades de Hernandarias, Presidente Franco e Minga Guazú, possui vários setores em desenvolvimento e expansão. “A região tem todas as condições para ser um dos maiores polos do desenvolvimento do turismo, não só no país, considerando a grande diversidade da oferta que ano após ano se agrega ao que já existe aqui”, destaca confiante a chefe responsável pela Senatur (Secretaria Nacional de Turismo) em CDE, Sofia Montiel de Afara.

A força do turismo local em Ciudad del Este

O departamento de Alto Paraná tem sido o destino de pessoas que visitam o país vizinho em busca de lazer. Por conta disso, Sofia ressalta que atualmente quatro novos estabelecimentos familiares foram incorporados ao programa Posadas Turísticas, cuja iniciativa foi premiada no ano passado com o prêmio Excelências Turísticas, durante a Feira Internacional de Turismo (Fitur) em Madri, Espanha.

São eles:

– Yvy Marane’y, localizado no km 20 de Minga Guazú e que possui três quartos com quatro camas, ar-condicionado e televisão a cabo.

– Cabañas del Lago, localizada em CDE, no km 10 de Acaray, possui oito quartos, com um total de 12 camas, todos com ar-condicionado e televisão a cabo.

– Já em Hernandarias, foram criadas duas novas pousadas. Uma é a Casa Viva, localizada no bairro de São Francisco e que possui oito quartos, ar-condicionado e televisão a cabo. E também a pousada Punta Arena, com capacidade para seis quartos e 11 camas, todos com televisão a cabo e ar-condicionado.

– Pousada La Cascada, localizada em Fulgencio Yegros, na cidade de Presidente Franco, oferece três quartos com sete camas, televisão e ar-condicionado.

Destino de grandes indústrias

Um dos principais motivos do crescimento da região de Ciudad del Este nos últimos anos foi a adesão de grandes indústrias. Com a Lei de Maquila, criada há mais de 15 anos e que permite a isenção de impostos para empresas estrangeiras na importação de maquinários e matéria-prima, desde que o produto final seja exportado, o setor industrial cresceu muito na região.

Foto: Marcelo Freire

Agora, de acordo com os dados divulgados pelo Conselho Nacional das Indústrias de Exportação Maquiladora (Cnime), o setor da maquila gerará a maior quantidade de mão de obra por meio de mais de dois mil empregos diretos e do investimento de US$ 128 milhões que beneficiará os habitantes do departamento do Alto Paraná. Das empresas avaliadas pelo Cnime, dez serão baseadas nesse departamento, oito em Ciudad del Este e duas na cidade de Hernandarias. Em CDE o foco será a fabricação de arneses eletrônicos para automóveis (fiação).

Recentemente, o Paraguai demonstrou interesse em atrair indústrias para o país, levando em consideração o potencial interno e as fortes parcerias que possui com o Brasil. Segundo o ministro da Indústria e Comércio do Paraguai, Gustavo Leite, o país está passando por uma revolução industrial. Em 2017, o Produto Interno Bruto (PIB) industrial registrou crescimento de 10%; e o do comércio, de 9%. Além disso, ele destacou que o Brasil é o principal parceiro, investidor, comprador e vendedor do Paraguai.

 

A fronteira se transforma em um polo internacional da educação*

Ciudad del Este, além de atualmente ser conhecida por abrigar grandes empreendimentos que contribuem para o turismo local e regional, além de fazer parte da região metropolitana do desenvolvimento, também é o destino de muitos estudantes brasileiros que atravessam a fronteira em busca de um ensino mais viável ao bolso. Entre as escolhas preferidas está o curso de Medicina. Mas nem todos se atentam às regras e acabam vivendo ilegalmente no país.

Segundo a Direção-Geral de Migração do Paraguai, cerca de 70% dos acadêmicos brasileiros de Medicina no país estão irregulares. A informação foi divulgada pelo jornal Última Hora, que revela ainda que esses estudantes entram no país como turistas.

No entanto eles precisam providenciar o certificado de residência permanente que lhes dá o direito de morar na cidade, trabalhar e estudar de forma legal. Mas, indiferentemente de morar no Paraguai ou não, todos os estudantes estrangeiros devem ter pelo menos uma residência temporária, caso contrário eles não recebem seus diplomas.

A procura por universidades de Medicina no Paraguai é devido aos preços mais baixos com relação ao Brasil. No Brasil, os estudantes gastam cerca de R$ 8 mil mensais, enquanto que no país vizinho o custo é de aproximadamente dois milhões de guaranis (pouco mais de R$ 1 mil).

Mas mesmo com a enorme diferença nas mensalidades, existe a preocupação por parte de profissionais que atuam no Paraguai. O Dr. Humberto Ferreira, do Instituto Ferreira, vê certa preocupação com relação à qualidade de ensino dessas universidades e também a visão que os outros países têm do Paraguai, que muitas vezes é preconceituosa. “Para isso, o Ministério da Saúde e Bem-Estar Social do Paraguai, juntamente com o Ministério da Educação, são responsáveis em garantir que tal preocupação se torne irrelevante. Eu atuo no Paraguai e, pensando nisso, fundamos o Instituto Ferreira, visando capacitar os formados e recém-formados nas áreas da medicina que estão sendo mais procuradas no momento e possibilitando uma entrada no mercado por tais médicos com mais segurança e motivação”, ressalta.

Já o Dr. Ronald Rollon Lailla, médico especialista em cirurgia plástica no Sanatório Central, também no Paraguai, acredita que a formação depende muito de cada aluno e de seu comprometimento com o ensino e que esse crescimento nas universidades reflete positivamente para a cidade. “É muito importante a presença dessas universidades em CDE, porque estão ajudando na formação de muitos alunos com uma boa qualidade de ensino e que depois poderão se inserir no mercado de trabalho. Outra importância dessas universidades é que estão ajudando a cidade a se tornar numa cidade universitária, e não somente comercial, porque os alunos passam a morar aqui, o que ajuda a cidade a crescer.”

Revalida

Outra questão importante está relacionada ao diploma brasileiro que garante a atuação do profissional formado no Paraguai em poder atuar no Brasil. O Revalida, como é conhecido, é uma prova que foi criada em 2011 como forma de revalidar os diplomas médicos de acordo com as diretrizes brasileiras e que é aplicada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP).

Em Foz do Iguaçu existem empresas que ministram cursos para os brasileiros que cursam Medicina no Paraguai e que, depois de formados, desejam validar o diploma para atuarem no Brasil. Isso porque enquanto o médico não for aprovado e não obtiver a revalidação, que precisa ser reconhecida por uma universidade pública, ele fica impossibilitado de atuar no país.

*Colaboração: Blasius Silvano Debald – Coordenador do Curso de História da Uniamérica




One thought on “Ciudad del Este: investimento que gera desenvolvimento

  1. Sergio

    Bom día. Meu no me é Sergio, soy de Ciudad del Este, Paraguay y quiero informar que tengo un terreno a 2 cuadras de Casa Viva, en el barrio Sao Francisco da cidade de Hernandarias a 1500 metros da entrada da represa Itaipu Binacional, sergiogamer1989 @gmail.com é o meu correio no caso de alguem preguntar, saludos..

    Reply

Deixe um comentário