7ª edição da FIciencias

122

7ª edição da FIciencias começa nesta terça-feira (6), em Foz do Iguaçu

Evento realizado pelo PTI vai apresentar cerca de 150 projetos desenvolvidos por estudantes do Brasil, Paraguai e Argentina. Entrada é gratuita.

Um sensor de obstáculos multifuncional, um sistema para gerenciamento de  medicamentos  e  uma proposta de sorvete saudável. Estes são alguns dos 150  projetos  desenvolvidos por estudantes do Brasil, Paraguai e Argentina que  serão  apresentados na 7ª Feira de Inovação das Ciências e Engenharias (FIciencias).  O  evento é realizado pelo Parque Tecnológico Itaipu (PTI) e ocorre  de  terça-feira (6) a sexta-feira (9), no Golden Park Hotel, em Foz do Iguaçu (PR), com entrada gratuita.

Como em outras edições, o evento vai reunir alunos matriculados no 8º e  no 9º ano do ensino fundamental, nos ensinos médio e técnico e em cursos de  educação de jovens e adultos em níveis equivalentes. Pela primeira vez, os estudantes de 4 a 10 anos, de Foz do Iguaçu, também terão um espaço para expor as suas ideias: a 1ª Ficiencias Kids.

“A  ciência  deve  ser  estimulada  desde  o  início  do  processo de aprendizado,  pois  desta  forma  nós vamos criando uma massa crítica muito mais  elaborada  e  produzir resultados melhores que atendam às demandas da sociedade  como  um  todo”, destaca o diretor superintendente do PTI, Jorge Callado.

 

O diretor ressalta que “a educação é o principal caminho para atingir a  sustentabilidade,  a  tecnologia  e a evolução da região, do Estado e do País  como  um  todo.  Por  isso esse incentivo por parte do PTI no apoio à Ficiencias”.  Durante  a  feira,  além  de  conhecer os projetos, o público poderá participar de várias atividades na área de exposição.

A  Lixotec,  por exemplo, vai levar para o espaço peças de artesanato digital,  museu da tecnologia e games antigos, além de servir como ponto de coleta de lixo eletrônico.

O  curso  de  Ciência  da  Computação,  da  Unioeste,  vai apresentar projetos  relacionados  a  temas  como  robótica,  impressão 3D e realidade aumentada;  o  espaço  organizado  pela Ginástica do Cérebro vai contar com desafios de lógica e jogos de tabuleiro.

Uma  prévia do que será exposto pode ser conferido no canal do evento no  Youtube  (youtube.com/FicienciasFeira). Lá estão postados os vídeos que concorrem  na categoria “Aclamação Popular” – os vídeos com maior número de visualizações e também com o maior número de curtidas serão premiados.

 

Seleção e premiação

Os  150  projetos  que  serão apresentados nesta edição da Ficiencias foram  selecionados  por  uma  Comissão Científica, entre 400 inscritos. Os trabalhos são relacionados a sete áreas de conhecimento: Ciências Agrárias, Ciências  Biológicas,  Ciências  da  Saúde,  Ciências  Exatas  e  da Terra, Ciências  Humanas,  Ciências  Sociais  e  Engenharias.  A lista completa de projetos          selecionados          está         disponível         em: https://ficiencias.org/pt-br/finalistas.

A premiação será por categoria. Os três melhores trabalhos, dentro da classificação geral da feira, receberão valores em espécie; os projetos que se  destacarem  em  primeiro  lugar  dentro  das  suas respectivas áreas de conhecimento  ou  por  categorias  técnicas serão premiados com troféus. Os segundos e terceiros lugares serão premiados com medalhas.

Além  das  premiações ao longo do evento, os projetos ainda concorrem ao  Programa de Vivência Estudantil, em 2019. Durante uma semana, os alunos selecionados  irão  conhecer  os  projetos  e  ações  do  PTI  e  da Itaipu Binacional.

Parcerias

A  7ª  edição  da FIciencias é realizada em parceria pelo PTI, Itaipu Binacional, Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro), Universidade Estadual  de  Londrina  (UEL),  Universidade  Estadual  de  Maringá  (UEM), Universidade  da  Integração Latino-Americana (Unila), Universidade Federal da  Fronteira  Sul  (UFFS)  e  Universidade  Tecnológica  Federal do Paraná (UTFPR), com apoio da Secretaria de Estado da Educação do Paraná (SEED/PR), Secretaria  Municipal  da  Educação  de  Foz  do  Iguaçu (SMED) e Instituto Federal do Paraná (IFPR).

Fotos: Divulgação.

 

 




Deixe um comentário